Itaúna, 19 de junho de 2018

Cadastro

06 de janeiro de 2018 às 07h00 - Atualizado: 06 de janeiro de 2018 às 10h20

RECLAMAÇÕES e POLÊMICAS

Réveillon do Tropical gera muitas reclamações de sócios

Festa foi sucesso, mas focou público jovem e excluiu as famílias associadas

O réveillon do Tropical Tênis Clube foi um sucesso de público e animação, porém um grande número de sócios tem reclamado, há cerca de três semanas, contra o procedimento da diretoria e a falta de informações do clube acerca da festa. Os questionamentos chegados à redação são os seguintes: a diretoria vendeu a festa para a Roinc Eventos (promotora da festa Funeral da Porca), sem que outras empresas tenham sido procuradas para apresentar suas propostas; os diretores ganharam mesa (uma para cada um), sendo que isto não estava constando no contrato negociado com a Roinc, sendo, portanto, uma vantagem pessoal indevida; o valor das mesas foi aumentado e não foi dada preferência aos sócios, nem estabelecido valor diferenciado para os mesmos; o clube foi fechado por cerca de 15 dias, para a montagem e desmontagem da festa, dentre muitas outras.
Também está sendo questionado o fato de que a diretoria alegou que a festa de réveillon em anos anteriores tem dado prejuízos ao clube, porém, nunca informaram isto aos sócios que alegam, ainda, que o clube não deve visar lucro e que o balanço anual tem sido, sempre, superavitário. Outra questão que gera muitas reclamações, ainda, é a proibição de entrada de menores na festa, o que, na visão dos sócios, impediu que as famílias – que sempre foram o principal público do réveillon do Tropical – participassem do evento. Ainda questionam o fato de não ter sido informado o valor auferido com a venda da festa, principalmente, a falta de informações e comunicação da diretoria para com os sócios do clube. Alguns sócios teriam, inclusive, encaminhado carta à diretoria questionando os procedimentos, tendo ficado sem respostas até o momento.
As apurações
da reportagem

A reportagem apurou que a festa foi um sucesso de público e animação, porém o evento foi, realmente, voltado para o público jovem, não havendo participação de famílias, como ocorria em anos anteriores. Também não obtivemos informações por parte da direção do clube sobre a realização do evento, conforme ocorreu em anos anteriores. Não foram enviados releases.
Apuramos ainda que a insatisfação é grande e que, conforme informações extraoficiais, a justiça deve ser acionada para questionamentos de sócios insatisfeitos. A FOLHA abre espaço à diretoria para, querendo, se manifestar quanto ao ocorrido, já que os repórteres do jornal não conseguiram contato com nenhum membro da mesma.