Itaúna, 22 de julho de 2018

Cadastro

07 de julho de 2018 às 07h00 - Atualizado: 14 de julho de 2018 às 11h05

ENDIVIDAMENTO

Prefeitura faz empréstimo para asfaltar 25 ruas

BDMG liberou R$ 3 milhões com juros de 6% ao ano e 72 meses para pagar

Com a obra da Rua Melo Viana, a Prefeitura iniciou o asfaltamento de várias ruas da cidade. Segundo apurou a reportagem, a obra tem valor acima de R$ 3,7 milhões. Deste recurso, R$ 3 milhões foram obtidos via financiamento junto ao BDMG Urbaniza. Este financiamento foi liberado pelo banco, a juros de 6% ao ano e até 72 meses para pagamento, incluídos aí, 12 meses de carência. Assim, a Prefeitura começa a pagar o empréstimo no próximo ano e a dívida será quitada até 2024. Conforme as condições deste financiamento, os juros serão pagos mensalmente, durante o período de carência e, passado este período, devem ser pagos juntos com o principal. Para garantia do empréstimo, o Município ofereceu “caução de receitas de transferências constitucionais de FPM e ICMS”, conforme o subitem IV do item “Condições de Financiamento” do Edital de Habilitação 2017 do BDMG.
No ano passado, a Câmara aprovou o projeto de lei do prefeito, no dia 26 de setembro, quando a informação era de que seriam priorizados os principais corredores de trânsito da cidade. Nos bastidores os boatos eram de que vereadores da base aliada estariam indicando entre duas a três ruas a serem asfaltadas. Nesta semana a FOLHA obteve a informação de que serão asfaltadas, além da Melo Viana e Dr. José Gonçalves, as seguintes ruas do Centro: Agripino Lima, Antônio Corradi, Cel. Osório de Camargos, Geniplo Dornas, Tácito Nogueira, Arthur Vilaça, Gonçalves da Guia, João de Cerqueira Lima, Marechal Deodoro, Manoel Gonçalves, Antônio de Matos e Pereira Lima. Ainda na área central serão asfaltadas a Praça da Matriz e a Praça João Nogueira.
Nos bairros serão asfaltadas as seguintes vias: Avenida Faria Tavares (Parque Jardim Santanense), 13 de Maio e 15 de Novembro (Piedade), Contagem (Padre Eustáquio/Vila Vilaça), Cunha Quitão (Chácaras do Quitão), Dr. Dário Gonçalves e Naningo Neto (Jadir Marinho), Vasco Mendes e Dorinato Lima (Morro do Engenho), Astolfo Dornas e Eliseu Jardim (Universitário) e Álvaro Matos (Cerqueira Lima).

Juros acima da poupança
e da meta inflacionária

No mês de maio a poupança rendeu 0,40%, segundo informações de índices do IPCA. Os juros do empréstimo representam 0,50% ao mês, portanto, 0,10% acima do maior índice neste ano, até o momento, para os juros da poupança. A inflação oficial no acumulado dos últimos 12 meses foi de 2,68. Já a meta inflacionária do Governo Federal, para o ano de 2019 está fixada em 4,25%; 4,0% para 2020 e 3,75% para 2021, com intervalos de tolerância de 1,50%, para cima e barra baixo. Dessa forma, a meta mais alta de inflação, que é para 2019, está 0,25% baixo da taxa de juros cobrada no empréstimo.