Itaúna, 19 de novembro de 2017

Cadastro

11 de novembro de 2017 às 07h00 - Atualizado: 18 de novembro de 2017 às 10h00

Plano Diretor

Polêmica na audiência pública para discutir revisão

Empresários contestam área de preservação na região da Barragem

A discussão da proposta de revisão do Plano Diretor de Itaúna, em audiência pública, realizada na quinta-feira, dia 9, gerou polêmica dentre os participantes, principalmente na discussão de temas ligados à expansão urbana e criação de uma área de preservação ambiental na região da Barragem. Nesta última questão, empresários e proprietários de áreas no entorno da barragem, questionaram a proposta, alegando que serão prejudicados. O empresário Antônio Salera (Toniquinho Salera, como é mais conhecido), por exemplo, questionou o fato de ser o proprietário da área onde se situa a barragem, e que não foi sequer consultado, conforme afirmou. Reclamou o empresário, ainda, que está sempre à disposição do município, e que não teria gostado de não ser chamado para conversar, quando da elaboração da proposta, o que a seu ver, poderia evitar reclamações.
Outros empresários também alegaram que a proposta é limitadora a investimentos e que pode lhes causar prejuízos. Por sua parte, a comissão que elaborou a proposta, alerta para a necessidade de se preservar a vegetação e principalmente as nascentes da região, sob a pena de a população, no futuro, ser a maior prejudicada. Ainda, que a proposta “não é fechada e está aberta a negociações”. O que não pode ocorrer, segundo a comissão, é deixar que o ambiente seja colocado em segundo plano, em favor de interesses imediatos e localizados. Para explicar a criação da área de preservação, argumenta-se a necessidade de pensar, primeiro, à frente, nas catástrofes climáticas que têm ocorrido mundo a fora, para depois se pensar nos projetos individuais.
A proposta agora deve ser encaminhada à Câmara, para discussão e aprovação, visto que os vereadores têm cobrado o envio da matéria a Casa, visto que a mesma tem prazo limite para ser apreciada. Na Câmara, com certeza, serão feitas alterações, já que o tema despertou polêmicas desde a sua proposição.