Itaúna, 18 de agosto de 2017

Cadastro

01 de abril de 2017 às 07h00 - Atualizado: 08 de abril de 2017 às 10h11

Operação “Pacificação” da Polícia Civil prende 14 pessoas

A cidade amanheceu com ação da polícia contra o tráfico que envolveu 60 policiais, 18 viaturas e até um helicóptero

Na manhã de ontem, sexta-feira, 31, a Polícia Civil realizou em Itaúna a Operação denominada Pacificação. O objetivo foi combater homicídios e o tráficos de drogas na cidade que, somente neste ano, já registrou 12 mortes de envolvidos com o meio. Após a onda de mortes no último mês, em que três jovens envolvidos com o tráfico de drogas foram brutalmente assassinados, a Polícia Civil, após apurações, realizou a operação, com o cumprimento de 15 mandados de prisão e apreensão. A operação contou com a participação de 60 policiais civis, 18 viaturas e o apoio de um helicóptero.
Os suspeitos presos e apreendidos estão ligados a associações criminosas envolvidas em ações nos bairros Morada Nova, Santa Edwiges e Alto do Rosário. Apurou-se que, na disputa por pontos de drogas, foram mortos integrantes de grupos rivais. Foram apreendidos quatro adolescentes, com idades entre 15 e 17 anos e presos cinco maiores, sendo eles, Kelvim Lima Ferreira, de 24 anos; Erivelton dos Reis, de 18 anos; Cícero Bruno Paulino Pereira, de 19 anos; Hermano Souza Pereira Faria, de 22 anos; e Guilherme Augusto Carrano, de 33 anos.
Dois advogados, Mauro Pereira de Abreu Junior e Felipe Silva Carvalho, que são suspeitos de passarem informações privilegiadas prejudicando o trabalho da segurança pública, foram detidos. Na semana passada foram presas outras três pessoas, possivelmente envolvidas na disputa das quadrilhas rivais: Vinícius Rodrigues Sales, de 24 anos; Lucas Martins Machado, de 25 anos; e Lucas Henrique Barbosa, de 22 anos. Ao todo 17 pessoas envolvidas, foram identificadas e devem responder por homicídios, tráfico de drogas, associação para tráfico e outros crimes violentos. De acordo com o delegado de Polícia Civil, Diego Lopes, “as investigações vão se estender até que outros criminosos sejam detidos e presos, para que a ordem seja restabelecida em Itaúna”.

GALERIA DE FOTOS