Itaúna, 20 de novembro de 2017

Cadastro

29 de julho de 2017 às 07h00 - Atualizado: 12 de agosto de 2017 às 08h43

O melhor governo que Itaúna já viu...

Esta semana ocorreram-me dois episódios interessantes. Primeiro fui interpelado na rua, especificamente na Rua Antônio de Matos, por um cidadão, sobre os problemas de enchente na Avenida Jove Soares, a nossa “prainha”. De forma quase afirmativa, mas com um sinal de interrogação, o cidadão disparou: “é verdade que vão executar um projeto de R$ 40 milhões para resolver o problema de enchentes na prainha?”. Sem saber o que responder, fiquei alguns segundos em silêncio, tentando encontrar uma resposta para dar ao cidadão. A resposta mais lógica seria: olha, não sei, sou apenas jornalista e não sou obrigado a saber de tudo, de obter todas as informações. Mas optei por tentar ser educado e disse: meu amigo se vão, não sei, mas de uma coisa tenho a certeza, não há onde buscar R$ 40 milhões. Sabemos que o governo federal está em apuros e o estadual está falido. Então, obra de recuperação da Jove Soares ou outra de grande vulto, só no sonho. Pelo menos por enquanto.
O segundo episódio, ocorreu ontem, sexta-feira, 28, logo pela manhã, quando um funcionário do gabinete do prefeito, afirmou com todas as letras “que esse vai ser o melhor governo que Itaúna já viu, em todos os tempos”. Bom, não sei o que motivou esse funcionário de confiança do prefeito a ser tão contundente. Mas, por incrível que pareça, acredito nisso. E vou explicar: conheço bem o prefeito e sei que é bem intencionado, acredito que ele esteja buscando uma saída para o emaranhado de situações que ele mesmo criou, ao fazer acordos, desde os mais esdrúxulos aos mais inconfiáveis, para garantir uma vantagem ampla nas eleições, uma bobagem, pois não precisava nada disso diante o exposto no pleito: Neider contra uma repetição de quatro mandatos. Além dos acordos para garantir a vantagem, ainda se sobressai agora os acordos com empresas, o contrato de terceirização do lixo expõe isso. É absurdo. E precisa ser, pelo menos questionado, de repente não se acha nada de errado. Mas é no mínimo estranho. Fora isso se soma o dito estilo de governança, tão anunciado, mas que ainda não decolou. Pois bem, se suplantado o citado, até que o prefeito pode conseguir viabilizar algum recurso para deflagrar algumas obras que possam fazer com que Itaúna avance principalmente no que precisa: mobilidade urbana. Para que isso ocorra, primeiro é mesmo preciso enxugar a máquina, depois é preciso buscar gente com prestígio político na esfera federal, nos Ministérios das Cidades ou da Infraestrutura, por exemplo, para conseguir liberar recursos que possam viabilizar as obras necessárias, como a da “Prainha”.
Um funcionário de confiança me explicou que há de fato duas propostas para tentar solucionar os problemas na Jove Soares. Uma delas é fazer dois canais de captação paralelos nas duas pistas da Avenida. Um receberia as águas vindas da área central, Nogueira Machado, Nogueirinha, Santo Antônio, dentre outros e o outro dos bairros Morro do Sol, Pio XII, Cerqueira Lima, Piedade, Belvedere, Graças, dentre outros. Alternativa também em estudo seria fazer a captação em dois canais, um na Rua Getúlio Vargas e outro na Rua Santana.
Não entendemos nada de engenharia, muito menos de intervenção urbana, mas temos a certeza de que nas duas propostas são necessários recursos federais ou estaduais para a execução, pois o município não tem dinheiro para realizá-las, nem fazendo muita economia, enxugando a máquina.
E somente para registro e para complementar, na Câmara, o presidente Pinto, convocou todo mundo, funcionários efetivos, contratados e comissionados, inclusive os funcionários de gabinete de vereadores e os próprios, para reunião na segunda-feira, onde vai anunciar que vai realizar palestras sobre gestão. Ele contratou empresa, que suspeitamos, tem como sócio um dos seus funcionários de confiança, comissionado. É uma farra. E a licitação para terceirização da segurança, portaria e limpeza? Continua em andamento? Corajosos os moços.