Itaúna, 18 de dezembro de 2018

Cadastro

01 de dezembro de 2018 às 07h00 - Atualizado: 08 de dezembro de 2018 às 13h20

Júri condena mais dois acusados

Autor de homício no Carnaval é condenado a seis anos

Nos últimos dias 26 e 30 de novembro, foram realizados mais dois dos cinco júris que estão pautados no Fórum Mário Mattos. O primeiro acusado da semana, Wakson Dias Cunha, foi julgado e condenado à pena de 14 anos de reclusão, por motivo fútil, meio cruel, sem direito de recorrer em liberdade, por ter desferido sucessivos golpes na cabeça e por ter decapitado Eustáquio Ricardo dos Reis, no Morada Nova, em 8 de junho de 2017. Consta no processo que o crime ocorreu por ciúmes, após a companheira de Wakson ter relatado sobre um suposto assédio feito pela vítima. Já no júri desta sexta-feira, 30, foi a julgamento o acusado Elizeu dos Santos Saracura, que foi condenado a seis anos e três meses de reclusão, por homicídio qualificado por motivo torpe. No dia 14 de fevereiro deste ano, durante o carnaval na Prainha, o autor desferiu um golpe com faca no peito de vítima Willians Teles de Assis, que morreu após ter o coração perfurado. O crime ocorreu após a vítima avistar sua ex-namorada Rafaela Cristina Almeida de Andrade conversando com o réu Elizeu dos Santos, momento em que se sentiu enciumado e passou a agredi-los com “voadoras”, chutes e socos. Após o ocorrido, Elizeu se deslocou até sua residência, localizada no “Alto do Rosário”, apanhou uma faca de cozinha e retornou à Avenida Jove Soares, onde cometeu o crime. Na próxima segunda-feira, 3 de dezembro, será realizado o último júri da pauta. Será julgado Diogo Castro dos Reis, acusado de tentativa de homicídio, por motivo fútil, após golpear com barras de ferro Valério Máximo da Silva, no dia 1º de julho de 2016. A motivação do crime seria desentendimentos em virtude de comentários surgidos no ambiente de trabalho onde ambos laboravam.