Itaúna, 21 de maio de 2018

Cadastro

12 de maio de 2018 às 07h00 - Atualizado: 12 de maio de 2018 às 09h57

Eleitores enfrentaram fila para regularizar situação

Ao deixar para a última hora, cidadãos enfrentam fila por até 2 horas

O prazo para transferência, regularização e confecção de título eleitoral foi encerrado na quarta-feira, dia 9. Como de costume, um grande número de pessoas deixou para a última hora, gerando longa fila de espera na porta do Cartório Eleitoral. A reportagem esteve no local onde constatou que algumas pessoas aguardavam por até uma hora e meia para conseguirem o atendimento, dado ao grande número de pessoas. Segundo o chefe do Cartório, Euder Monteiro, foram solicitados mais dois equipamentos para atender a demanda. Ainda conforme o chefe do Cartório, “na eleição passada, foram atendidas 280 pessoas no último dia. Neste ano, estamos calculando pelo menos 250”. Informou ainda que na terça-feira, 08, penúltimo dia para término do prazo, foram feitos 130 atendimentos. Porém, antes disso, o atendimento foi normal sem formação de filas.
O prazo para a confecção de novos títulos, transferência e regularização de situação para os casos de pessoas que não votaram fica aberto normalmente, porém, é suspenso em anos de eleição, 150 dias antes do pleito. Passadas as eleições, o prazo é reaberto. O Cartório funcionou, em sistema de plantão, no feriado de 1º de maio e no último final de semana, mas sem grande procura. Na quarta-feira, 9, foi respeitada a preferência para idosos, gestantes, lactantes e cadeirantes.
José Lucas, de 17 anos, que completa 18 em setembro, aguardava na fila para ser atendido e falou à reportagem por qual motivo deixou para o último dia para fazer o título: “correria do dia-a-dia, a gente vai deixando para depois. Não concordo em ser obrigado a votar, mas já que tem essa obrigação, vim aqui fazer o título”. Várias outras pessoas, também aguardando na fila, concordaram com José Lucas. A maioria disse que aguardava por cerca de uma hora e meia para o atendimento.