Itaúna, 19 de novembro de 2018

Cadastro

03 de novembro de 2018 às 07h00 - Atualizado: 03 de novembro de 2018 às 11h06

COMBATE AO MOSQUITO

Chuvas trazem preocupação com a Dengue, Zika e Chikungunya

Levantamento mostra risco médio de infestação em Itaúna

Com a realização do último LIRAa (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti) de 2018, realizado em 1.785 imóveis de Itaúna, ficou constatado risco médio de infestação (índice 2,2%), apontando a necessidade de a população aumentar as ações no combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya, Zika vírus e Febre Amarela, conforme alertou a Secretaria Municipal de Saúde. A maior quantidade de focos do mosquito foi detectada nos bairros Leonane, Irmãos Auler, Vila Vilaça e Padre Eustáquio, o que não quer dizer que nos demais bairros a população possa ficar tranquila.
A Secretaria de Saúde informa que já reforçou o trabalho naquela região, desde a segunda-feira, 29, e nos bairros Nogueira Machado, Lourdes e Nogueirinha esse reforço começa na próxima segunda-feira, 05 de novembro. “Depósitos de móveis, lixo, caixas d´água, plantas, vasos de plantas, especialmente com bromélias, vaso sanitário, ralinhos e pneus”, são os principais locais onde se concentram os focos, conforme a responsável pelo combate ao Aedes aegypti em Itaúna, Maria Izabel Dâmaso. Por isso é importante que a vigilância sobre esses locais seja ampliada, principalmente nas residências. O poder público e população unidos no combate ao mosquito é a única forma de prevenção à Dengue, Febre Amarela, Chikungunya e Zika vírus.