Itaúna, 21 de maio de 2018

Cadastro

10 de março de 2018 às 07h00 - Atualizado: 10 de março de 2018 às 10h22

Carteiras de Identidade estão sendo emitidas normalmente

Atendimento à população é feito às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 8 horas

A FOLHA recebeu, na última semana, denúncias de que não estavam sendo emitidas Carteiras de Identidade na Delegacia de Polícia Civil, pois não estava sendo feitas as prestações de contas exigidas pelo estado e com isso, o material para a confecção das carteiras estava em falta, mas que as emissões do RG estavam sendo feitas na tenda montada na Praça Doutor Augusto Gonçalves, como uma das ações em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.
Na quinta-feira, 8, a reportagem ouviu o delegado Jorge Antônio Pereira de Melo, que esclareceu que as Carteiras de Identidade ficaram um dia sem serem emitidas, mas já voltaram a ser confeccionadas. Explicou que na ação promovida na Praça, pela Prefeitura, na “Semana da Mulher”, estavam sendo feitos apenas agendamentos para a emissão do documento posteriormente. Segundo o delegado, para emitir a carteira, o processo é dividido em três etapas: a coleta de material e o lançamento de dados; a confecção do documento e por último a classificação dos dados. Essa última etapa, é realizada apenas por uma funcionária, sendo assim, havia um acúmulo de duas mil fichas para serem classificadas, portanto, o Instituto de Identificação havia retido o material até serem feitas a prestação de contas acumuladas. Ele informou ainda que o atendimento à população para solicitar o documento já está sendo feito normalmente, às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 8 horas, sendo o atendimento por ordem de chegada.
Ainda de acordo com o Delegado, são emitidas cerca de 300 Carteiras de Identidades por mês em Itaúna, e apenas no mês de janeiro deste ano, 700 documentos foram emitidos. Além disso, em dezembro de 2017, em uma ação da Polícia Militar, foram emitidas mil carteiras. Dr. Jorge destacou que o espaço disponível para o atendimento à população para retirada do documento é muito limitado, por isso já foram feitas solicitações à Delegacia Regional para que o setor seja movido para um espaço mais adequado, porém não houve aprovação do Governo do Estado.