Itaúna, 21 de fevereiro de 2019

Cadastro

09 de fevereiro de 2019 às 07h00 - Atualizado: 09 de fevereiro de 2019 às 10h42

COMBUSTÍVEL ADULTERADO

Aumentam reclamações de condutores, que têm o aval dos mecânicos

Água, solvente e muito etanol na gasolina são apontados como principais problemas

Nas últimas semanas tem aumentado o número de reclamações quanto à adulteração de combustíveis em Itaúna. Nas oficinas mecânicas e na troca de informações entre motoristas o assunto é constante. A reportagem da FOLHA apurou junto a quatro oficinas da cidade e em duas delas teve a confirmação de que aumentou nas últimas semanas o número de veículos apresentando problema de adulteração de combustíveis para serem reparados. Em uma delas não houve ocorrência e na outra apenas comentários de amigos reclamando do problema, sem que tenham sido atendidos veículos com defeitos provenientes do combustível.
A adulteração mais comum quando se trata de gasolina é o aumento da proporção de etanol (álcool) além do permitido, e já com o álcool, o problema mais constante é o acréscimo de água. Segundo os especialistas, o combustível adulterado pode causar danos variados ao veículo, desde os mais simples, como perda de potência, até mesmo avarias mais graves no motor e peças.
Os principais “sintomas” de adulteração do combustível são o acendimento da luz de alerta do motor, indicando anomalia no sistema de injeção eletrônica; aumento de consumo inexplicável; óleo do cárter com mudanças em suas características; perda de potência do motor; e pequenas falhas no funcionamento, também conhecidas como “motor engasgando”. Esses problemas devem ser corrigidos imediatamente, antes que causem outros mais graves nos veículos. Caso seja comprovada a adulteração do combustível – laudo da oficina que corrigiu o problema ou de análise do combustível –, o posto responsável pelo abastecimento pode ser obrigado a ressarcir as despesas do conserto e até mesmo ter que indenizar o proprietário do veículo, o que pode ser conseguido por meio de uma ação judicial.
A reportagem ouviu dos mecânicos consultados que, para se evitar os problemas provenientes do combustível adulterado, a melhor opção é abastecer sempre em postos de combustível que tenham bandeiras conhecidas no mercado, citando como exemplo os postos da Shell e os da BR. Em Itaúna, os postos com mais queixas são os que não possuem bandeira ou são detentores de bandeiras pouco conhecidas. Fica então a dica, faça a opção pelos postos da Shell e da BR.