Itaúna, 19 de junho de 2018

Cadastro

21 de abril de 2018 às 07h00 - Atualizado: 21 de abril de 2018 às 09h02

Academia Itaunense de Letras é excluída da Semana Literária

Membro-fundador acredita que grupo foi esquecido por ignorância do governo municipal e critica falta de políticas públicas para a cultura

Foi realizada nesta semana entre os dias 16 e 20 de abril, a I Semana Literária de Itaúna, organizada pela Biblioteca Municipal Engenheiro Osmário Soares Nogueira em comemoração ao Dia Nacional do Livro (19 de abril). O evento, que reuniu diferentes eventos na biblioteca, no Espaço Cultural e no Teatro Sílvio de Matos, causou polêmica ao deixar de fora das comemorações os membros da Academia Itaunense de Letras.
Em entrevista à jornalista Paloma Guimarães da Rádio Sant’Ana, o membro-fundador da Academia, o professor e escritor Luiz Mascarenhas, disse que não pode falar em nome de todos os integrantes do grupo, mas particularmente criticou o posicionamento do governo municipal em relação à Cultura na cidade, destacando a falta de dotação orçamentária voltada para a pasta.
“Acho que a Academia não deve se manifestar sobre o assunto, e se não foi incluída é porque o governo municipal não acha que ela é importante nesse sentido literário e cultural para a cidade. É uma pena, uma lástima que um governo não saiba o que é uma academia de letras, talvez seja por ignorância que não fomos convidados, talvez porque eles não saibam o que é a Academia”, afirmou Luiz.
O escritor lembrou e afirmou que até o momento a Academia não possui uma sede (anteriormente havia sido proposto pela Prefeitura que eles se reunissem em uma sala na Rodoviária), em sua opinião, não há interesse e nem valorização.
“Hoje abraçam mais a causa do teatro, que bom, mas cultura não é só o teatro... Temos hoje os movimentos, os coletivos, e são tantos jovens empenhados a trabalhar na cultura da cidade e nada disso é valorizado. Continuam achando que cultura é só o Carnaval e quiçá o Reinado, que também é pouco prestigiado. Mas continuaremos fazendo as nossas ações, porque acima da ignorância dos homens está o amor pela nossa cidade”, finalizou o professor Luiz Mascarenhas.