Itaúna, 22 de abril de 2018

Cadastro

23 de dezembro de 2017 às 07h00 - Atualizado: 20 de janeiro de 2018 às 10h28

SEIS ANOS DEPOIS

Harlan Coben

Amor de verão, Jake e Natalie, se conheceram quando foram a um retiro, porém, estavam em retiros diferentes, mas isso não foi o suficiente para impedir que se encontrassem. Depois ficou difícil separá-los, todos os lugares, lá estavam juntos e incomunicáveis, porque tinham olhos apenas um para o outro. E foi sem dúvida um romance tórrido. E tudo levava a crer que teríamos um casamento para ir, e foi o que aconteceu no final daquele verão.
Jake sentou-se no último banco da igreja e ficou assistindo à única mulher que amaria na vida se casar com outro homem. Nunca acreditara em amor à primeira vista, mas acreditava em atração à primeira vista que, com o passar do tempo, poderia revelar-lhe a pessoa com a qual passaria o resto de seus dias.
Ali estava ele se perguntando por que tinha vindo. Talvez porque jamais se perdoara por não ter ido ver o corpo de seu pai quando falecera, só porque queria guardar a imagem de quando ele estava vivo. Seu pai era um homem de idade, atlético, de disposição invejável e gozava de saúde esplêndida, no entanto, morrera de infarto fulminante, daí a resistência em vê-lo quando o médico sugeriu que o fizesse e ainda não se perdoara por não ter aceitado a sugestão.
É por isso que estava presenciando o casamento da mulher amada com um tal de Todd, nunca gostara do nome, parece que sempre vão confundi-lo com Toddy. O intrigante, na verdade, é que ele não entendia, porque ela, de uma hora para outra, voltara para aquele, que ele considerava um imbecil, não fazia o menor sentido porque estava perdidamente apaixonada por ele, disso não tinha nenhuma dúvida.
Uma vida inteira fugindo de compromisso, dizendo a si mesmo que o amor não justifica o casamento e agora que estava certo de sua cara metade ele a via se comprometer com aquele idiota. Tentou ir embora discretamente, o que não é tão fácil para um homem de 1,98 metros de altura e corpo de lenhador, como dizia sempre Natalie, diante da impossibilidade, acabou ficando até o fim. Então, saiu pelas portas dos fundos, parecia que todos já haviam ido embora, também era hora de deixar o palco, resignar-se, voltar para sua vida de professor de ciência política.
A cerimônia havia terminado. Todd e Natalie eram agora, Senhor e Senhora. Barba, por fazer. Não precisava ver mais nada. Foi então que ouviu uma voz conhecida. Oi, Jake? Era dela, Natalie. Parabéns, ele disse. Não acredito que esteja aqui.
Disse por fim que ainda a amava e que não acreditava que ela não o amasse.
Ela pediu que parasse e por fim pediu que prometesse deixá-los em paz, que não iria segui-los, que não telefonasse e nem mesmo mandasse e-mail. A dor no peito foi intensa. Foi quando disse: Ok. Eu prometo. Foi uma realidade por SEIS ANOS.

Este é mais um dos livros de sucesso do autor americano Harlan Coben, talvez esta obra seja a melhor que ele tenha escrito desde NÃO CONTE A NINGUÉM. É uma história de tirar o fôlego, com muitas reviravoltas e suspense. O autor consegue manter o mistério até o fim e faz você devorar as páginas com avidez. Ruim de pegar esse livro para ler numa madrugada de insônia, porque certamente o sono não virá até terminar a última página.

Colunas recentes de Cláudio Lisyas - Literatura