Itaúna, 18 de março de 2019

Cadastro

22 de dezembro de 2018 às 07h00 - Atualizado: 19 de janeiro de 2019 às 11h22

Ponto de Vista

PRESIDÊNCIA Eleito presidente da Câmara em 2019 e 2020 em um surpreendente acordo com o até então opositor Neider Moreira (PSD), o vereador Alexandre Campos (PSDB) tem a chance de unir a implodida política itaunense em prol dos interesses comuns de Itaúna. O desafio, contudo, não é fácil. Além de adotar uma postura regimental, diferente do discurso dos dois primeiros anos de mandato (a discussão de sede de poder com Lacimar Cezário, o Três, PSL, dias atrás, virou piada em vídeos de WhatsApp), o vereador terá de ponderar decisões em um meio imune a críticas e à realidade, além de reconquistar a confiança da população. A primeira impressão do itaunense acerca do grupo vencedor, composto por Hudson Bernardes (PSC) e Três, não foi muito positiva. Mãos à obra pessoal!

LIBERDADE DE IMPRENSA Ataques ao exercício do jornalismo em Itaúna são vergonhosos e refletem o nível baixo ao qual a política local chegou. Com grupo definido no Legislativo, o prefeito também passa a ter responsabilidade na continuidade (ou não) desse tipo de discurso, já em âmbito Judicial. Depois de chamar a oposição de “quadrilha”, será que Neider também compra briga com a imprensa?

NOVELA 1 mês. Tempo necessário para a Câmara votar, após a seção anulada pela Justiça (19 de novembro) e a seção suspensa (11 de dezembro), a nova Mesa Diretora.

RECESSO PROVIDENCIAL A Câmara entra em recesso nesta sexta-feira (21) e só volta às reuniões plenárias em fevereiro. Para um jurista ouvido pela coluna, um recesso providencial em meio a tantas denúncias, polêmicas e ataques. Será que o itaunense se esquece de tudo o que aconteceu em dezembro?
RECESSO (2) Em tempo, de acordo com o atual presidente da casa, Márcio Gonçalves Pinto, o Marcinho Hakuna (PSL), a seção extraordinária de posse da nova Mesa será em 2 de janeiro. O ano legislativo começa em 5 de fevereiro, mas a Câmara volta a funcionar normalmente em 7 de janeiro.

DÍVIDA COM O MUNICÍPIO Como pode um irmão do prefeito ter uma considerável dívida com o Município de R$ 120 mil e assumir a Secretaria de Infraestrutura e Serviços? Ainda que a ação tenha sido arquivada pela Justiça, em época de austeridade política em todo o mundo e o Estado de Minas Gerais devendo mais de R$ 23 milhões para Itaúna, fica difícil para o cidadão engolir (mais essa).

LICITAÇÃO Linhas de ônibus de Angicos e Santo Antônio da Serra tem de ser devidamente licitadas pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas (DEER/MG), como ocorreu com as demais linhas intermunicipais em Minas. O grupo Saritur, um dos maiores grupos econômicos do estado, tem todas as condições de arcar com a outorga. Se não considerar a operação das linhas atrativa, que passe à outra empresa. Em dias de forte chuva, por causa do barro, a concessionária também costuma não cumprir todo o trajeto de Angicos. O que não pode é o usuário ser prejudicado, como ocorreu esta semana, com a interrupção dos serviços até a divisa dos municípios de Itaúna e Carmo do Cajuru, onde estão localizadas ambas as comunidades.

BOAS FESTAS Depois de um ano, no mínimo, complicado para Itaúna, Minas Gerais e o Brasil, a coluna deseja aos leitores um Feliz 2019 repleto de saúde, felicidade, trabalho, confiança, novos projetos e realizações! Boas festas!

Colunas recentes de Bruno Freitas - Ponto de vista

Nenhum resultado encontrado