Itaúna, 18 de dezembro de 2018

Cadastro

17 de novembro de 2018 às 07h00 - Atualizado: 08 de dezembro de 2018 às 13h21

Ponto de vista

MAMÓGRAFO Caminhão da mamografia virá a Itaúna em 10 de dezembro, permanecendo na cidade por 20 dias. Polêmica surgiu depois que Gláucia Santiago (PSB) recebeu resposta do Município afirmando não haver demanda para o serviço, de extrema importância para detectar alterações específicas em fases iniciais ou o próprio câncer de mama e de colo do útero. Itaúna não conta hoje com mamógrafo e as pacientes tem de se dirigir até Betim. Em post no Facebook, a vereadora de oposição Márcia Cristina, a Márcia do Dr. Ovídio (PP), alega ter recebido dezenas de relatos de mulheres apontando a necessidade dos exames preventivos com o equipamento.

MAMÓGRAFO (2) A Prefeitura rebateu as informações como Fake News, alegando que alinhou com Gláucia os últimos detalhes para a vinda do caminhão. Procurada pela coluna, Gláucia confirma. “A Prefeitura de Itaúna entende que, mesmo com a demanda regularizada em relação ao exame, a ação é bem-vinda e é mais uma oportunidade de prevenção e combate ao câncer de mama”, diz a nota. Mea culpa?

MAMÓGRAFO (3) Conforme dados a Secretaria de Estado da Saúde, a Portaria Ministerial nº 1101/2002 estabelece um mamógrafo para cada grupo de 240 mil habitantes. Minas Gerais conta com 154 equipamentos prestando serviços para o SUS.

AGORA É QUE SÃO ELAS Reviravolta na disputa pela mesa diretora da Câmara. A ala feminina, bastante atuante nas plenárias às terças-feiras, pretende registrar chapa com Gláucia Santiago na presidência e Márcia Cristina como vice, com possibilidade de Otacília Barbosa (PV) entrar como secretária. Otacília disse à coluna que só compõe a mesa se realmente necessário, cedendo a vaga para Joel Márcio Arruda (PSD). Tudo o que a Câmara necessita é de renovação, em sintonia com as aguardadas revisões no atual governo, maciçamente criticado pela população. Junto isso tudo ao empoderamento feminino. É hora de Itaúna pensar grande.

VÍNCULO Márcio Gonçalves Pinto, o Marcinho Hakuna (PSD), deixa legado positivo na Casa, com medidas como ponto eletrônico, controle no uso dos três carros oficiais e a construção do elevador, mas não há como desassociar a base do Legislativo com as trapalhadas do Executivo.

E AGORA JOSÉ? Com Gláucia, Márcia e Otacília no páreo, a vida fica mais complicada para Alex Artur da Silva, o Lequinho (PSDB), conquistar a maioria dos votos da mesa, frente ao também candidato e líder da base governista Hudson Bernardes (PSC), que tem utilizado todas as cartas na manga para fechar com a maioria dos vereadores.

BIGODE Bom início para uma eventual revisão no atual governo (vai que acontece um milagre em Itaúna...) é o prefeito Neider Moreira (PSD) raspar o bigode, livrando-se do infame apelido popular, abrir um sorrizão e circular pelas ruas da cidade ouvindo as demandas da população. Tudo o que o povo mais quer é ser ouvido e representado. Como diria o Adolfo: mãos a obra!

BOULEVARD JOVE SOARES No embalo, mais uma sugestão para Neider e equipe: enquanto a obra da nova prefeitura não sai, e pelo o que parece vai demorar, porque não transformar a concretada Jove Soares em um boulevard arborizado, com áreas de descanso e recreação? Belo Horizonte adotou recentemente, além das obras na Av. do Contorno, Praça de Estação e região, os parklets, que se tornaram um sucesso entre os frequentadores.

BOULEVARD (2) Parklets são parques portáteis, literalmente, compostos de mobiliário urbano. A ideia surgiu em São Francisco (EUA) e já foi adotada por cidades como Los Angeles e Puebla (México). O site da PBH tem até um guia para comerciantes que queiram abraçar o projeto, que vai muito além de um deck. Menos cimento, menos carros, mais área verde, mais meio ambiente, atividades ao ar livre e interação com a cidade. Já pensou esse conceito adotado em Itaúna? O impacto na qualidade de vida seria fenomenal. Temos todas as credenciais para abraçá-lo. Quem vai tomar a iniciativa?

 

Colunas recentes de Bruno Freitas - Ponto de vista

Nenhum resultado encontrado