Itaúna, 17 de dezembro de 2018

Cadastro

29 de setembro de 2018 às 07h00 - Atualizado: 27 de outubro de 2018 às 13h27

Ponto de Vista

NOSSO DEPUTADO Estamos a apenas uma semana das eleições para presidente, senadores e deputados, em 7 de outubro, e enxergo apenas três nomes com alguma experiência política e chances reais de eleição em Itaúna. Dois para deputado estadual e um para federal. São diversos os candidatos que aparecem nas ruas, muitos de fora, sem nenhuma participação efetiva nas demandas da cidade – a não ser a velha política assistencialista caça-votos. Tem nome do cenário local que só conheci durante as eleições. Há também candidato(a) que, mesmo há 18 anos no jornalismo e frequentando diversos setores da sociedade, nunca ouvi nem falar. Os últimos anos tem pesado nas costas do itaunense a ausência de um nome na Assembléia Legislativa e na Câmara dos Deputados. Vergonha perante as vizinhas Divinópolis e Pará de Minas, sempre representadas. Perdemos muito sem um deputado e o nosso desenvolvimento continua travado. Vaidade não leva a nada. Acorda Itaúna!
DEPUTADO (2) A oportunidade está neste momento em nossas mãos. É hora de deixar o ego e os interesses particulares de lado e nos unirmos em prol da eleição de pelo menos um candidato que represente Itaúna. Para isso acontecer de fato, basta quem é inexpressivo abrir passagem para quem de fato possa ser eleito. Do contrário, Itaúna continuará travada nos aspectos social, econômico e humano. O cenário é desolador: os problemas da cidade só tendem a crescer e o governo finge que está tudo perfeito. Não, não está.
NOVA RODOVIÁRIA Muito se critica as precárias instalações do Terminal Rodoviário, edifício inaugurado em 1979 que mesmo com algumas reformas ficou ultrapassado e virou um peso morto. Por outro lado, não vejo propostas para resolver o impasse. Sugestão é levar a nova rodoviária para local mais acessível ao eixo rodoviário MG-050/MG-431, integrando o transporte de Itaúna com as linhas intermuncipais para outros municípios da região Centro-Oeste e Sul de Minas, como Formiga, Arcos, Bambuí e Passos, e as linhas interestaduais, para São Paulo, Mato Grosso e Bahia. Rodoviárias descentralizadas são uma tendência em todo o mundo. Pará de Minas adotou o conceito em 2007. Maior segurança, conforto e agilidade, fomentando inclusive os taxistas.
RODOVIÁRIA (2) Segundo o prefeito Neider Moreira (PSD), existe um terreno disponível na MG-431, próximo ao Canteiro de Obras da Prefeitura. Perto da atual rodoviária, é verdade, porém em posição mais estratégia para o acesso das demais linhas de ônibus e serviços.
VARIEDADE E PREÇO Freguês diário do bom atendimento de supermercado da Jove Soares, conheci as instalações do Mart Minas e fiquei impressionado com a estrutura do atacarejo, cujas raízes estão em Divinópolis e hoje conta com 29 lojas em Minas Gerais. São dezenas de funcionários com uma variedade de produtos acima da média e preços abaixo do mercado local. Disse e repito: supermercadistas de salto alto terão de suar a camisa para acompanhar o novo ritmo da concorrência. Bola super branca para o desenvolvimento de Itaúna.
SANDÁLIAS Tem candidato alardeando por aí que já ganhou as eleições. Clima equivocado. Como disse acima, as possibilidades de não elegermos um nome, mais uma vez, são grandes. Mais do que nunca a hora é de humildade. Sandálias para o novato – o que se comenta nas rodas de conversa, é de que tem feito muitos inimigos.
HISTÓRIA COM GASTRONOMIA Com seus belos casarões, a bucólica região da Praça da Estação reúne o pouco que resta da memória de Itaúna. Região da cidade que abriga o Museu Municipal Francisco Manoel Franco, merece a devida valorização e recebe neste fim de semana novo festival de food trucks, com muita música e até um encontro de Fuscas. Decisão acertada. Itaúna não vive só de Jove Soares, já saturada. História e gastronomia podem caminhar perfeitamente juntas.
FALE COM A COLUNA viuitauna@gmail.co

Colunas recentes de Bruno Freitas - Ponto de vista

Nenhum resultado encontrado