Itaúna, 20 de outubro de 2018

Cadastro

14 de abril de 2018 às 07h00 - Atualizado: 12 de maio de 2018 às 10h00

Coluna do Cruzeiro

Como eu disse no início da coluna da semana passada: o Cruzeiro foi do céu ao inferno em uma semana, mas já voltou ao paraíso com a vitória por 2x0 e, em consequência, o título! No Mineirão a história foi muito diferente do jogo do Independência, quando, além de jogar um futebol abaixo da crítica, ainda deu um “apagão” no time e tomamos três gols de bola parada, um absurdo. Mas no Mineirão a história foi outra. Com uma atuação impecável do Dedé, que tem conseguido uma boa sequência de jogos, felizmente, para ele e para o Cruzeiro. O Dedé, se estiver bem fisicamente, é jogador de Seleção Brasileira, não é à toa que quando jogava no Vasco o apelidaram de mito. Deus queira que a fase de contusões tenha terminado. Além dele, o Tiago Neves foi além de melhor jogador em campo, pois, como sempre, foi decisivo fazendo o segundo gol. E além dele, o Arrascaeta, que é o Carrasco do “Atrético” fez o seu gol, como sempre. E o melhor: fez o gol antes dos 5 minutos de jogo, dando tranquilidade e confiança para o time buscar o resultado. Temos que destacar também o Robinho e todo o meio de campo do Cruzeiro, que simplesmente não deixou o “Atrético” jogar, tanto é que eles não deram um chute a gol.
Parabéns ao Mano Menezes, aos jogadores e, principalmente, à China Azul, que como sempre, lotou a Toca da Raposa III e deu um show à parte, e como bem disse o Mano: é preciso ser grande para ser campeão! Mas como as coisas acontecem rapidamente no futebol, o período de comemorações já acabou, e hoje já temos o Grêmio na estreia do Campeonato Brasileiro e no meio da semana, jogo pela Copa Libertadores. Parabéns grande campeão! Saudações Celestes.

Colunas recentes de Toninho da Banca - Coluna do Cruzeiro

Nenhum resultado encontrado