Itaúna, 19 de junho de 2018

Cadastro

10 de março de 2018 às 07h00 - Atualizado: 07 de abril de 2018 às 10h04

Coluna do Cruzeiro

Vencer um clássico é sempre bom. Mas o de domingo teve um fator especial, porque alguns torcedores e grande parte da mídia, já estavam questionando a qualidade do nosso elenco, querendo criar uma crise para desestabilizar todo o plantel. Felizmente veio o clássico e, mesmo jogando na casa do “atrético” e com um jogador a menos todo o segundo tempo, vencemos. Isso, apesar do Independência ser acanhado, além de ser horroroso, pois afinal, a China Azul está acostumada com o Mineirão, que é lindo... E o time do Cruzeiro, como é gigante, está acostumado a jogar num campo grande. Estádio pequeno, onde a torcida fica em cima pressionando, é coisa de time pequeno do interior. Sei que a turma do chilique vai ficar brava, mas é a pura verdade. Por isso a vitória reacendeu a confiança no grupo e mostrou que a derrota para o Racing foi apenas um acidente de percurso. O jogo em si foi truncado e equilibrado, mas no Cruzeiro, o Fábio e o Daniel fizeram a diferença.
Na quarta-feira o Cruzeiro impôs a sua qualidade técnica e mesmo jogando com um time quase todo reserva, venceu e bem a URT, se isolando ainda mais na liderança do campeonato. Agora o Cruzeiro já pode se concentrar na sequência da Libertadores e na estreia no Campeonato Brasileiro, principalmente no jogo difícil contra o Grêmio. Amanhã vamos encarar a Patrocinense, fora de casa, e por incrível que pareça, é um jogo importante para o Mano dar sequência à fase de testes e dar ritmo de jogo aos reservas. Saudações Celestes!!!

Colunas recentes de Toninho da Banca - Coluna do Cruzeiro

Nenhum resultado encontrado