Itaúna, 19 de novembro de 2017

Cadastro

07 de outubro de 2017 às 07h00 - Atualizado: 28 de outubro de 2017 às 09h56

Coluna do Cruzeiro

No futebol as coisas são dinâmicas e da noite para o dia tudo muda. Mas no Cruzeiro elas mudam rápido demais, e nem bem fomos campeões da Copa do Brasil e a paz já foi embora, pelo menos nos bastidores. Na segunda-feira foi eleito nosso novo presidente, o Sr. Wagner Pires de Sá, e não posso opinar sobre ele, porque não o conheço, mas de início, sua futura gestão já começou mal, primeiro por ter sido eleito com uma margem de voto mínima, e em menos de cinco dias, ele já rompeu com o Gilvam e com o Bruno Vicintin, e pior, trouxe um novo diretor de futebol, que está “atolado” até o pescoço com processos na Justiça. É um absurdo porque mesmo que ele não seja condenado em nenhum deles, já gerou desconfiança e rachou o nosso Conselho Deliberativo. Tomara que ele consiga contornar a situação a tempo, pois o dia 1º de janeiro está aí, e o ano que vem será mais apertado que esse, pois o Cruzeiro está na Libertadores. E o que me deixa mais triste é que todos são cruzeirenses, mas estão olhando apenas o lado pessoal. É hora de unir forças em torno do Cruzeiro para fortalecê-lo, ainda mais, pois o clube e o time já tem uma base, tem um bom time, e se o novo presidente conseguir segurar nossos principais jogadores e o técnico Mano Menezes, com alguns reforços, nós iremos com certeza brigar por novos títulos.
Como a vida continua... O Cruzeiro tem pela frente a Ponte Preta hoje, às 16 horas. Todo cuidado é pouco, pois a Ponte está muito perto da zona de rebaixamento e vai dificultar ainda mais a vida do Cruzeiro. E nós, mesmo tendo ganhado a Copa do Brasil, temos de continuar buscando sempre a vitória, pois, se não dá pra ser campeão, temos que chegar é na melhor posição possível! Saudações Celestes.

Colunas recentes de Toninho da Banca - Coluna do Cruzeiro

Nenhum resultado encontrado