Itaúna, 24 de outubro de 2017

Cadastro

17 de junho de 2017 às 08h00

Coluna do Cruzeiro

Foi um horror o segundo tempo do Cruzeiro contra o Atlético Paranaense. Afirmou isso porque na primeira etapa, mesmo quase não finalizando com perigo contra o gol adversário, o Cruzeiro dominou amplamente a partida e marcou o Atlético na saída de bola, não dando chances para que seus jogadores saírem jogando. Mas repetiu o mesmo problema, já crônico, que nos aflige, ou seja, o Cruzeiro não tem um finalizador e nossos atacantes raramente chutam a gol, e quando o fazem, é sem precisão e sem levar perigo ao gol adversário. Aí, mesmo tendo amplo domínio da partida, o time, só uma vez ameaçou o Atlético com um chute de fora da área. Aí veio o desastre do segundo tempo, tomamos três gols de contra-ataque. Foi uma vergonha geral, fico imaginando o que passa na cabeça do Tite, técnico da Seleção, que estava no Estádio fazendo observações. Ele deve ter saído desanimado com o baixo nível técnico dos dois times. A grande verdade é aquilo que venho falando desde o ano passado (sei que é chato ficar batendo na mesma tecla), mas nós ainda vamos pagar caro pela incompetência da nossa diretoria. E como eu já previa, esse ano o nosso objetivo, infelizmente, é escapar da segunda divisão. Sei que ainda tem jogadores chegando e outros voltando de contusões, mas dificilmente o técnico Paulo Bento vai conseguir dar padrão de jogo ao time, então, se o Cruzeiro conseguir ficar numa posição intermediária e não passar muito aperto na torcida, já estará de bom tamanho. Amanhã enfrentamos o Fluminense fora de casa, e os cariocas são “asas negras” na vida do Cruzeiro, ainda mais nessa fase ruim. Se trouxermos um empate do Rio já será um milagre... Saudações Celestes!!!

Colunas recentes de Toninho da Banca - Coluna do Cruzeiro

Nenhum resultado encontrado