Itaúna, 24 de outubro de 2018

Cadastro

09 de junho de 2018 às 07h00 - Atualizado: 23 de junho de 2018 às 11h17

Coluna do Atlético

Como nós, torcedores do Clube Atlético Mineiro, o maior e melhor clube de Minas Gerais (o time não), estamos sofrendo com a atual equipe de futebol (sic). Esse empate com o fraco time da Chapecoense foi de deixar qualquer galista à beira de um ataque de nervos. Logo no início começa perdendo, vira o jogo e toma o empate com o adversário com dez jogadores, tudo isto no primeiro tempo. No segundo tempo, pula pra frente para depois tomar o gol adversário, fechando o placar de 3x3. Assim: Victor, vem tomando muitos gols, sendo 13 em 09 partidas; Emerson, prefiro o Patric que dele a gente pode esperar qualquer lance, de ruim ou de bom; Bremer, não tá pronto para ser titular; Gabriel, desaprendeu a jogar bem, tá ruim pra caramba; Fábio Santos, outro que atualmente só serve para cobrar penalty a nosso favor; Adilson, um dos poucos que se salva; Gustavo Blanco, depois de renovar o contrato, piorou pacas; Cazares, devia ter ido com o Otero para fora do Brasil; Luan, ultimamente está falando demais e jogando pouco; Ricardo Oliveira, sem ser uma Brastemp, serve para titular; Roger Guedes, outro útil fazendo 06 gols em 09 partidas. O entregador de camisa Tiago Leifert não é culpado, mas acho bom se contratassem o Zé Ricardo, que deixou o Vasco e é mais experiente na profissão de treinador. Na quinta-feira, no Horto, com favoritismo do América, jogamos e ganhamos bem, por 3x1. Mas não jogamos o que precisávamos jogar. Tomamos sufoco em quase toda a partida e jogamos no contra-ataque. Pulamos para o 4º lugar na tabela, pelo menos até mais tarde.
Na próxima terça-feira, dia 12/06/2018, é o Dia dos Namorados e a eles deixamos nossos votos de felicidades e de um namoro sério e respeitoso, como deve ser todo relacionamento entre os seres humanos (sic). Cântico dos Cânticos 7,10 “E o perfume da tua boca como o odor das maçãs; teus beijos como um vinho delicioso que corre para o bem amado, umedecendo-lhe os lábios na hora do sono”. Saúde, paz e amor à todos!

Colunas recentes de Rubens Paulino - Tomé - Coluna do Galo