Itaúna, 10 de dezembro de 2018

Cadastro

14 de abril de 2018 às 07h00 - Atualizado: 12 de maio de 2018 às 10h00

Coluna do Atlético

Existe um velho ditado neste nosso mundo que sempre acontece sem lucro e prejuízo dos oponentes. Nos jogos do Galo contra o Coelho, os sopradores de apito meteram a mão no América e os galistas riram a valer e o América reclamou com razão. Acontece que outro dito popular diz que “o castigo vem à cavalo”, isto é, vem rápido. E este castigo veio da capital paulista que vingou o América, metendo a mão no Atlético. O ratinho paulista tem o nome de Luiz Flávio de Oliveira e é um soprador de apito caseiro, ao contrário do seu irmão Paulo César de Oliveira, que é pelo menos cem vezes melhor do que o tal de Luiz. Expulsou, o Luiz soprador, dois jogadores do Galo, sendo que do outro lado deveria ter expulsado pelo menos três butineiros. Não vou colocar o nome aqui porque aqui se fala do Galo, que deveria multar o Otero, expulso aos 20 minutos do primeiro tempo, prejudicando muito o time, já que ficaram 10 galistas contra 12 do adversário. Não posso negar também que o rival mereceu melhor sorte em todo o Rural Mineiro Sicoob.
Como escrevi esta coluna depois do jogo, de cabeça inchada, não darei nota aos “cracos” atleticanos que pelo menos correram os 90 minutos. Na quarta-feira, em jogo na Argentina, válido pela Sulamericana, perdemos para o São Lorenzo, time do Papa Francisco por 1x 0. Jogamos até bem, mas faltou ousadia. Amanhã, em São Januário, tem estreia no Brasileirão/18, que não nos traz nenhuma expectativa de voos mais altos, pois falta reforço e talvez técnico. Se bem que o Tiago L. deveria ficar pelo bom trabalho no lugar de Osvaldo.
Amanhã, o grande galista Dr. Délio José Drumond, comemora seus 79 anos e recebe os parabéns de toda Itaúna. Ele merece! Juízes 9,31 “Assim pereçam Senhor, todos os vossos inimigos”.
Ps.: o choro é livre, mas dói...

Colunas recentes de Rubens Paulino - Tomé - Coluna do Galo