Itaúna, 17 de dezembro de 2018

Cadastro

24 de março de 2018 às 07h00 - Atualizado: 21 de abril de 2018 às 09h03

Coluna do Atlético

Confesso, sinceramente, que não consegui assistir o segundo-tempo do jogo do Galo com a URT. Raramente o Atlético tem um time tão ruim, quanto o atual. Ganhou de 1x0, e sem merecer. E ainda contando com os milagres de Victor. Além dos gols contras dos adversários. Hoje somos um arremedo de time, sem técnico, e sem cartolas eficientes na direção de um clube de futebol. Para completar as coisas nefastas para o Galo, perdemos dois dirigentes 5 estrelas, o Eduardo Maluff e o Bebeto de Freitas. Dois grandes torcedores galistas também nos deixaram: o Milton Lage e o Luiz Spínola, que Deus tenha todos os quatro no reino da glória nos céus.
Vamos às avaliações no fiasco de jogo contra a URT: Victor, 7; Patric, 5; Leonardo Silva, 5; Gabriel, 4; Fábio Santos, 6; Adilson, 8; Elias, 5; e Cazares, 4. Erik, 4; Ricardo Oliveira, 5; Luam, 6. Entraram e nada fizeram, o Thomaz Andrade, Gustavo Blanco e Rômulo Otero, que levam um 5. Na quinta-feira, com favoritismo do Coelho valente do Rogério Augustus, jogamos no Independência e conseguimos reverter a vantagem do América. Num jogo bem disputado e equilibrado do início ao fim, ganhamos de 1x0, com gol de Cazares, que fez a diferença. O América teve dois gols bem anulados, por impedimento. Mas, uma coisa é certa: vamos sofrer amanhã para ir à final do campeonato com a Raposa do Toninho da Banca. Neste 25 de março, o Atlético fica mais velho (e mais ruim) completando 110 anos de glórias passadas, já que o presente está para lá de Bagdá!!!
Lamentações, 4,57: “E vos viestes no dia em que vos invoquei e disseste: não tenhas medo”. Amanhã é Domingo de Ramos e termina a Quaresma!

Colunas recentes de Rubens Paulino - Tomé - Coluna do Galo