Itaúna, 22 de agosto de 2017

Cadastro

18 de março de 2017 às 07h00 - Atualizado: 08 de abril de 2017 às 10h14

Coluna do América

Sei que a minha função é apenas falar do Cruzeiro, mas como o Campeonato Mineiro é disputado também pelo meu time, algum assunto acaba envolvendo o nosso dia a dia. Sei que hoje o marketing é uma receita vital para a sobrevivência dos clubes. E o que sustenta um time são as cotas de televisão e os patrocínios das camisas, mas às vezes os clubes ultrapassam todos os limites, do bom senso. O Boa Esporte, por exemplo, contratou o Bruno, com a desculpa de querer reintegrá-lo a sociedade, mas a grande verdade é que eles queriam apenas chamar a atenção, e conseguiram, só que da pior forma possível. Se eles queriam realmente ajudar o Bruno que arrumassem um emprego para ele em uma empresa qualquer, mas o “tiro saiu pela culatra” e a primeira coisa que aconteceu foi à saída de todos os patrocinadores. Mas como toda moeda tem dois lados, o pessoal do Tupi fez a coisa certa contratou o folclórico Flávio Caça Rato, aí sim foi uma ação positiva do Tupi, que chamou a atenção da mídia, e o clube está colhendo os frutos.
Mas vamos ao que interessa mesmo: o Cruzeiro continua se acertando para o restante da temporada. Domingo último, como eu já sabia, foi muito difícil ganhar do América. É que eles sempre jogam como se fosse uma final de Copa do Mundo contra o Cruzeiro. No início deu até a impressão de que seria mais fácil, dominamos amplamente os primeiros quinze minutos até fazer o gol, mas depois o América equilibrou o jogo, mas felizmente saímos com a vitória. Na quarta-feira como era de se esperar o Cruzeiro eliminou o tal do Murici. O time, mais uma vez, não jogou bem, mas conseguiu o seu objetivo. Só que mesmo vencendo seus jogos o Cruzeiro não vem convencendo e isso está gerando “onda”, então é bom que o Cruzeiro faça já uma grande partida, para deixar a torcida satisfeita. Saudações Celestes!!!

Colunas recentes de Rogério Augustus - Coluna do América

Nenhum resultado encontrado